Início » Como um Banho de Floresta pode Melhorar a Sua Saúde

Parque Urbano

Cada vez mais conectados. Ou seria mais desconectados?

Nestes tempos em que se fala tanto em Estresse, Ansiedade, Dificuldade para se concentrar, falta de foco e sentido na vida, faz-se necessário momentos de pausa nas nossas rotinas para desconectar do virtual, do holográfico, do artificial e re-conectar diretamente com o mundo material, com nosso corpo, com relações humanas e com a natureza.

Este é o assunto principal do livro, Forest Bathing – How Trees can Help You Find Health and Happiness (Banho de Floresta – Como as árvores podem ajudar você a encontrar mais saúde e felicidade), do médico e pesquisador japonês Qing Li.

Capa do livro Forest Bathing

No livro, Li chama a atenção para o fato de que até 2050, três quartos da população mundial viverá em grandes cidades. Algumas estatísticas apresentadas mostram que os americanos passam em média 93% do seu tempo dentro de casas, escritórios ou outros ambientes fechados. Número semelhante ao do Brasil. Segundo relatório da Hootsuit, os brasileiros passam em média, cerca de 9 horas diárias conectados na internet. Para a grande maioria, isso representa mais tempo online do que dormindo, por exemplo.

A terapia da Floresta

Dr. Quing Li comanda uma organização que estuda e promove os efeitos terapêuticos do contato com a floresta para a nossa saúde. Em seu livro, defende o passeio em áreas verdes, principalmente florestas, como forma de cultivar mais saúde e afastar problemas como o estresse, ansiedade e depressão.

O fato de que seres humanos precisam biologicamente desta conexão com a natureza já era bem conhecido. No final dos anos 80, o biologista americano E. O. Wilson estudou esta relação, confirmando os benefícios deste contato para a nossa saúde. As pesquisas de Li foram mais a fundo, medindo criteriosamente o impacto do que ele chamou de “banho de floresta” na saúde de um grande grupo de voluntários.

Como resultado, Dr. Li encontrou inúmeros benefícios como melhora na qualidade do sono, redução nos níveis de estresse, redução em sentimentos fortes como raiva, solidão e angústia, melhora no humor de maneira geral e fortalecimento do sistema imunológico.

O segredo estaria em dois principais fatores:

A qualidade do ar, com grande concentração de oxigênio nas florestas, em comparação com ambientes urbanos, e a presença de moléculas suspensas de óleos essenciais. Estes óleos compõem o sistema natural de defesa das plantas contra insetos, bactérias e fungos e são os responsáveis por aquele famoso “cheirinho de mato“. A exposição à estas substâncias, segundo o pesquisador, pode trazer grandes benefícios para os seres humanos, agindo principalmente na redução do estresse, da pressão sanguínea e acalmando os batimentos cardíacos.

Como tomar um “Banho de Floresta”?

Conectar com a natureza é muito simples, e diria até que é algo intuitivo para nós. A grosso modo, podemos dizer que qualquer caminhada em um parque ou bosque com bastante vegetação e arvores, já é suficiente para alterar nosso humor e impactar positivamente a nossa qualidade de vida.
Mas, como pesquisadores são pessoas criteriosas e que gostam de otimizar as coisas, aqui vai o resumo do que as pesquisas citadas no livro mostram como sendo as formas mais eficazes de colher bons benefícios.

 Escolha um bom Lugar

Procure um local com bastante natureza – vegetação, árvores, flores… Pode ser um parque urbano, uma floresta, ou até mesmo um belo jardim. Locais com bastante árvores, principalmente coníferas (pinheiros) e ervas aromáticas tendem a trazer melhores benefícios. (falamos sobre os benefícios de ervas aromáticas neste artigo)
Dr. Li recomenda que devemos aprender a ouvir a nossa sabedoria interna. Deixar que o nosso corpo decida para que direção devemos caminhar. Desta forma, transformamos este passeio em uma experiência, também, de conexão com a nossa inteligência somática – a inteligência do nosso corpo.

Envolva todos os seus sentidos

Procure perceber os aromas, as cores, sombras, texturas, formatos das plantas e folhas. Desta forma, além de engajar os sentidos nesta experiência, você vai estar praticando Mindfullness, a mente focada no momento presente.

Calma

Não tenha pressa. Os benefícios começam a aparecer no seu organismo após 20 minutos de contato com a natureza. Portanto, quanto mais tempo, melhor.

Aprecie o silencio

Estamos cercados de muito barulho, o tempo todo. As cidades são barulhentas. Além disso, como passamos muito tempo conectados, somos impactados diariamente com toneladas de informação, em vídeo, sons e imagens. Aproveite este tempo para desconectar. Deixe seu telefone em casa. Resista. Não use fones de ouvido. Aprecie o silêncio, os seus pensamentos ou o som da natureza.

Atividade

Procure na sua cidade se existem atividades em grupo realizadas nestes locais. Geralmente yoga, Tai Chi ou meditação. Assim, além de colher os benefícios do contato com a natureza, você ainda tem este bônus de deixar a sua mente e o seu corpo mais saudáveis e de quebra fazer novas amizades.

 

Gostou deste artigo?    Então compartilhe com quem você gosta!

Comentários

Diouglas Hoppe

Sou o mestre deste pequeno universo. Seja Bem vindo!

Ver todos

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *