Início » Uma Era de Mudanças ou uma Mudança de Era?

Inteligência Artificial – Uma Era de Mudanças ou Uma Mudança de Era?

Muito se fala em Inteligência Artificial e em como tudo está mudando rapidamente.

Como é este futuro que está se desenhando? Quais são as consequências para trabalho, emprego e renda?
Qual o papel do autoconhecimento e do desenvolvimento de competências humanas?

Neste vídeo, fazemos uma “viagem filosófica” abordando estes questionamentos e explorando possíveis cenários para o futuro.

 

Transcrição :

Estamos presenciando um dos mais importantes e significativos momentos da nossa história.
O desenvolvimento exponencial da tecnologia em especial, da inteligencia artificial,
a presença de inteligencia em todas as coisas – a inteligência onipresente da internet das coisas.
Onde todos os dispositivos, aparelhos, veículos e produtos… tudo estará conectado a internet. E nós estaremos conectados a tudo – como se nossos objetos agora se tornassem extensões de nós mesmos, da nossa mente.

Estarão gerando e coletando dados – analisando nosso comportamento, hábitos, saúde.
Expandindo nossa memória e capacidade cognitiva… Expandindo nossa capacidade de simular situações em realidade virtual, em interagir com objetos à distância.
Ou nos permitindo fabricar nossas ideias, materializar nossos próprios objetos com impressoras 3d.

Essa revolução tecnológica, essa nova revolução industrial tem sido chamada de industria 4.0, onde máquinas inteligentes e conectadas farão a maior parte do trabalho que hoje é feito por pessoas.
E não serão apenas os trabalhos manuais mas também os trabalhos intelectuais que estarão sendo gradativamente ocupados por máquinas.

A gente tem visto isso acontecer diante dos nossos olhos com carros autonomos – que dirigem sozinhos,
máquinas que dispensam operadores, assistentes pessoais, softwares de interação com humanos,
reconhecimento facial, reconhecimento de voz, sistemas de diagnóstico médico mais rápido e preciso do que feito por médicos. Softwares que estudam e aprendem sozinhos – a chamada deep learning, dispositivos como celulares e relógios que passarão a monitorar nossa saúde o tempo todo. E tantas mais inovações que estão sendo criados agora mesmo em laboratórios e startups do mundo inteiro.

Uma tecnologia que cresce exponencialmente, se auto-aprimora por tentativa e erro e que um dia… em um futuro não tão distante alcançará algo chamado de Singularidade – termo cunhado por Vernor Vinge que se refere ao momento em que as máquinas se tornarão mais inteligentes do que o homem.

Muitas profissões deixarão de existir e outras tantas serão criadas. O próprio forum economico de DAVOS em 2016 previu o desaparecimento de 5 milhoes de empregos no mundo até 2020 por impacto direto do avanço da inteligência artificial.

Assim como nas outras revoluções industriais, da máquina vapor, da energia elétrica, da informática.
Também tivemos cortes de empregos e readaptações – com novos mercados, novas profissões e nova demandas a serem preenchidas.
Existem hoje inúmeras profissões que há 20 anos atrás nem imaginávamos que existiria um dia. E De certa forma há um constante melhoramento na qualidade do trabalho também, nas condições do trabalho.

E até uma possível extinção de atividades perigosas, insalubres e repetitivas para seres humanos – essas atividade passariam a ser feitas exclusivamente por máquinas.
Eu não sei, de fato, como será esse futuro e nem as consequencias reais desse processo…
Há muitas mentes brilhantes discutindo isso, discutindo os limites e as formas de manter esse desenvolvimento sobre controle. De manter essas tecnologias como ferramentas à serviço da humanidade. De melhorar a vida das pessoas. Da tecnologia como ferramenta. Afinal, somos seres criadores de ferramentas.

E o ser humano terá sim á sua disposição cada vez mais tecnologias incríveis que permitirão novos modelos de negócio, mais qualidade de vida e muito mais inteligência de análise, criação e aprimoramento.
Seja na medicina, na agricultura, na indústria, na ciência, na economia e até mesmo na política.
A humanidade está repensando tudo, e veremos mudanças em tudo.

Mais ferramentas para criar, para executar nosso trabalho, pra cuidar da nossa saúde, isso implica que também teremos muito mais Tempo Livre. Muito mais tempo de vida.
E o que faremos com todo esse tempo?
Cada vez mais nos veremos diante de importantes dilemas existenciais – O que que eu to fazendo aqui??? Do que se trata tudo isso???
De trabalho com propósito, da vida com significado, de relacionamentos verdadeiros, de sentimentos, de comunidade, da nossa capacidade de adaptação às mudanças.

De tudo o que nos faz humanos!

Você mesmo já deve ter percebido que cada vez mais as pessoas falam em “Se fazer o que ama”, em trabalhar com o que realmente se gosta, em aproveitar o momento presente…
Questões que à 30 anos atrás poucos podiam se dar ao luxo de pensar nisso. Talvez a revolução da tecnologia, da inteligência artificial também promova a revolução da inteligência natural, do retorno para si mesmo.
Para a valorização das pessoas, do meio ambiente, das ciências humanas, dos relacionamentos humanos,
dos esportes, das artes, da criatividade.
Para a vida onde podemos desenvolver e viver aproveitando todas as nossas potencialidades.
E tudo isso veremos em poucos anos na vida real…
Ou em alguns segundos na nossa imaginação.

Comentários

Diouglas Hoppe

Sou o mestre deste pequeno universo. Seja Bem vindo!

Ver todos

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *